atualidade online sobre a União Europeia

  • 31 de Julho, 2019

O Centro Comum de Investigação da CE abre as portas dos laboratórios de craveira mundial aos investigadores

Os investigadores de toda a Europa terão agora à sua disposição ainda mais instalações de ponta do Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia (JRC – Joint Research Centre).

Após uma primeira ronda da iniciativa de livre acesso, em que foram recebidas cerca de 100 propostas elegíveis provenientes de 92 instituições de investigação, outros laboratórios do serviço interno da ciência e do conhecimento da Comissão estão agora à disposição dos cientistas externos, que poderão também realizar experiências sobre soluções energéticas de emissões nulas e segurança nuclear.

Graças a esta iniciativa, o JRC pretende incentivar a investigação científica e a competitividade, bem como reforçar a cooperação entre os investigadores europeus.

Desde que o Centro Comum de Investigação abriu, pela primeira vez, as suas instalações em 2017Ver esta ligação noutra línguaEN•••, cientistas de 21 países da UE e de três países vizinhos têm vindo a realizar experiências em 12 dos laboratórios do JRC em Geel (Bélgica), em Ispra (Itália) e em Karlsruhe (Alemanha).

A iniciativa está agora a ser alargada a Petten (Países Baixos), que acolhe os laboratórios de investigação do JRC no domínio da energia e do transporte.

Os investigadores dos países da UE e dos países associados ao programa de investigação Horizonte 2020Ver esta ligação noutra línguaEN••• são convidados a apresentar a sua candidatura antes de 30 de setembro.

Novos laboratórios disponíveis para experiências em matéria de novos combustíveis e segurança nuclear
Duas instalações dedicadas ao desenvolvimento de tecnologias de combustível de hidrogénio são agora disponibilizadas em Petten: a instalação para ensaios sobre depósitos de gás comprimido e a instalação para ensaios sobre pilhas de combustível e eletrolisadores.

O hidrogénio é um dos combustíveis alternativos mais promissores, uma vez que não produz emissões de dióxido de carbono. No entanto, a tecnologia está a dar os primeiros passos e precisa de ser desenvolvida antes de poder ser utilizada em vez dos combustíveis fósseis convencionais. Em Petten, os investigadores realizarão experiências sobre pilhas de combustível e depósitos de gás em condições ambientais diferentes.

O JRC vai ainda abrir as portas de dois laboratórios de ponta concebidos para a investigação de materiais de actinídeos em Karlsruhe. Os elementos actinídeos constituem a espinha dorsal das tecnologias nucleares em domínios como a energia, a exploração espacial ou os tratamentos médicos. Os cientistas poderão realizar investigações exploratórias para ajudar a desenvolver novos equipamentos ou materiais nucleares.

A partir de setembro, o JRC dará igualmente acesso a algumas das suas instalações europeias para a medição de dados em matéria de reação e desintegração nucleares em Geel. Estas medições contribuem para uma maior segurança dos reatores nucleares e do manuseamento dos resíduos nucleares, bem como para uma melhor proteção radiológica dos cidadãos e do ambiente.

https://ec.europa.eu

  •  
  •  
  •  
  •