atualidade online sobre a União Europeia

  • 4 de Dezembro, 2019

Cidadãos europeus mostram apoio sem precedentes ao euro

Segundo os resultados mais recentes do Eurobarómetro, mais de três em cada quatro cidadãos acham que a moeda única é boa para a União Europeia. Trata-se do apoio mais elevado desde que as notas e moedas de euro foram introduzidas, em 2002, representando um aumento de 2 % em relação aos níveis registados no ano passado, que já constituíam eles próprios um recorde.29/11/2019

Segundo os resultados do último inquérito Eurobarómetro relativo à área do euro, 76 % dos inquiridos acham que a moeda única é benéfica para a UE.

Uma maioria de 65 % dos cidadãos da área do euro considera a moeda comum benéfica para o seu país, sendo este, igualmente, o número mais elevado de sempre.

O euro tem o apoio da maioria dos cidadãos dos 19 Estados-Membros da área do euro.

O euro facilita a vida
Sendo uma moeda ainda jovem, o euro acaba de celebrar 20 anos. Os europeus veem, contudo, muito claramente os benefícios práticos que o euro introduziu na vida quotidiana. Quatro quintos dos inquiridos consideram que o euro veio facilitar os negócios além-fronteiras, a comparação dos preços e as compras efetuadas noutros países, incluindo pela Internet.

Uma maioria absoluta na área do euro também considera que a moeda única tornou as viagens mais fáceis e mais baratas.

Mas a moeda única significa muito mais do que as notas e moedas que temos no bolso: é um símbolo da unidade e da força mundial da Europa.

Atualmente, é já a moeda de 340 milhões de europeus de 19 Estados-Membros diferentes. O euro trouxe-nos a todos benefícios tangíveis: preços estáveis, custos de transação menores, proteção das poupanças, mercados mais transparentes e competitivos, aumento das trocas comerciais, viagens mais fáceis e padrões de vida mais elevados. Cerca de 60 países de todo o mundo têm, de algum modo, a respetiva divisa ligada ao euro.

Forte apoio às reformas, à coordenação das políticas económicas e também à supressão das moedas de um e dois cêntimos
Inquiridos sobre a sua opinião quanto à coordenação das políticas económicas, incluindo as políticas orçamentais, 69 % dos europeus preconizam uma maior coordenação na área do euro, ao passo que apenas 7 % defenderam menos cooperação.

Existe igualmente um forte apoio (80 %) às reformas económicas destinadas a melhorar o desempenho das economias nacionais. Isto também se reflete nos resultados nacionais, havendo maiorias claras em todos os países da área do euro.

Uma maioria de 65 % dos inquiridos mostra-se favorável à eliminação das inconvenientes moedas de um e dois cêntimos, mediante o arredondamento obrigatório do preço final das compras efetuadas nas lojas e nos supermercados para os cinco cêntimos mais próximos.

Em 16 dos 19 países da área do euro esta ideia tem o apoio da maioria absoluta dos inquiridos.

  •  
  •  
  •  
  •