atualidade online sobre a União Europeia

  • 18 de Janeiro, 2021

CE aprova apoio de 60 milhões para o MetroBus Mondego

A Comissão Europeia (CE) aprovou a contribuição financeira de 60 milhões de euros para fazer avançar o Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), na região de Coimbra.

O investimento de 60 milhões de euros do Fundo de Coesão servirá para adaptar o antigo ramal ferroviário da Lousã à circulação de autocarros elétricos que ligarão os municípios de Coimbra, Miranda do Corvo e Lousã até à vila de Serpins.

A comparticipação da União Europeia é concretizada através do PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

Das quatro empreitadas que integram o projeto do SMM, está em curso a obra do troço entre Serpins, na Lousã, e o Alto de São João, em Coimbra, e decorre o concurso da empreitada do troço Alto de São João – Portagem.

nova linha facilitará igualmente a ligação do centro de Coimbra e da zona do hospital e da universidade, na parte norte da cidade, às zonas periféricas a sudeste.

Estima-se que 13 milhões de passageiros venham a utilizar anualmente o novo sistema de transportes, pelo que o projeto contribuirá para reduzir o congestionamento, o ruído associado ao tráfego e as emissões de carbono e de gases com efeito de estufa.

A comissária da Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, declarou: «Este projeto proporcionará aos cidadãos de Coimbra e da região de Coimbra os serviços de transporte que merecem: limpos, seguros e eficientes. Oferecerá um serviço de transporte público mais atraente, que reduzirá os tempos de viagem e a poluição, e melhorará o conforto e a qualidade do ar.»

Os novos autocarros estarão integrados num sistema multimodal com um título único de transporte, o que tornará o seu uso mais atraente.

Prevê-se que o projeto esteja operacional no início de 2024.

Sendo 2021 o Ano Europeu do Transporte Ferroviário, haverá muitas melhorias nos transportes regionais e locais.

Para mais informações sobre os investimentos financiados pela UE em Portugal, consulte a Plataforma de Dados Abertos.

Fonte: Rep.CE Portugal

  •  
  •  
  •  
  •